Skip to content

Cirurgia para obtenção de espermatozoides direto do testículo, como funciona?

14 de dezembro de 2010

Com o surgimento da técnica de ICSI, abriu-se novas perceptivas para homens que possuem poucos espermatozoides ou os que não possuem espermatozoides no ejaculado, mas que continuam sendo produzidos nos testículos. Esses homens que não possuem espermatozoides no sêmen são chamados de azoospérmicos.  Trabalhos usando técnicas cirúrgicas para obtenção dos espermatozoides obtém taxas de gravidez de até 36%,  mas isso dependerá da qualidade do espermatozoide retirado e da causa desse problema.

O processo de liberação dos espermatozoides envolve contração muscular uretral e peristálticas dos ductos deferentes  e liberação de secreção pelas glândulas bulbouretrais, vesícula seminal e próstata. Os espermatozoides após a produção se mantém no epidídimo até a ejaculação.

A ejaculação pode ser dividida em duas fases: 1.) Emissão, o sêmen é enviado do testículo para a uretra e 2.) Ejaculação, o sêmen é expelido da uretra, sendo resultado do fechamento do canal da bexiga e contração do músculo uretral e do músculo peniano.

A produção da testosterona é função testicular, sendo estimulada pela ação do LH (Hormônio Luteinizante) produzido pela hipófise. A Testosterona é responsável pelo desenvolvimento e manutenção das características masculinas, sendo importante para a função sexual normal, produção de espermatozoides e desempenho sexual.

Erros nessas etapas podem interferir o funcionamento normal do processo de produção e ejaculação.

Os tratamentos para a obtenção de espermatozoides direto do testículo são:

PESA (Aspiração Percutânea de Espermatozoides do Epidídimo).

- Ocorre uma punção do epipídimo, localizado ao lado do testículo. Não ocorre incisão cirúrgica, apenas uma aspiração do epidídimo com agulha e seringa pequena.  Realizada com anestesia local e sedação. Caso não ache no epidídimo esquerdo, é realizado uma nova punção no outro lado. Não se deve realizar muitas punções no epidídimo devido a fibrose do mesmo, podendo assim danifica-lo.

Indicações para a punção: Agenesia de ductos deferentes (ausência dos canais), vasectomia, obstrução dos ductos ejaculadores ou ductos deferentes inoperáveis, obstrução por alguma infecção (clamydia, gonococos etc) e cisto de próstata ocasionando uma disfunção ejaculatória.

TESA (Aspiração Percutânea de Espermatozóides do Testículo).

- É realizada uma aspiração dentro do testículo com uma agulha e seringa pequena. No procedimento é realizado um pequeno corte para expor o epidídimo. Procedimento com sedação e anestesia local.

TESE (Extração por Biópsia de Espermatozóide do Testículo).

- Realiza-se uma incisão retirando uma porção do testículo (biópsia) que produz espermatozóides  (túbulos seminíferos). Procedimento com sedação ou anestesia periduaral, além de anestesia local.

As vezes os três procedimentos são realizados para a tentativa da obtenção dos espermatozoides.

Gowdak, D.;Gowdak,L.H.,1989

Foto Acima: Ilustra o testículo internamente e suas conexões.

As indicações nessas duas últimas técnicas (TESA/TESE) são:  Azoospermia não-obstrutiva ( parada de maturação das células germinativa e Síndrome de células de Sertoli). Neste caso a probabilidade da não produção de espermatozoides existe. A técnica pode ser utilizada como diagnóstico pois não existe nenhum exame que mostra se existe ou não espermatozoides sendo produzidos no parênquima testicular e Azoospermia obstrutiva (ausência de espermatozoides no epidídimo ou ausência de epidídimo),  anejaculação (não ocorre a ejaculação, apenas a emissão), total de espermatozoides mortos no ejaculado ou ausência total de espermatozoides móveis no ejaculado.

No mesmo dia é realizada a punção ovariana na mulher e posterior ICSI. O material adquirido nesses  procedimento cirúrgicos podem ser congelados para posterior utilização, mas a taxa de gravidez será menor do que a fresco.

Significados:

- ICSI : Injeção de 01 espermatozoide no oócito.

- Células Germinativas: Células tronco que darão início a formação da linhagem dos espermatozoides.

- Células de Sertoli: Células que se localizam nos túbulos seminíferos, e sustentando e protegendo a linhagem espermática.

- Túbulos Seminíferos: Onde os espermatozoides são produzidos.

- Fibrose:  Formação de células em um processo reparativo.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 211 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: