Sobre o espermograma…

Ao escutar o diagnóstico da infertilidade, o casal tem a sensação de perda da saúde física, social, espiritual e psicológica, e até de forma temporária  uma alteração na atratividade sexual, como perda da feminilidade e/ou masculinidade. O apoio nesse momento é essencial, tanto do casal para o casal, como dos especialistas da clínica para com o casal.

O espermograma é o principal exame realizado pelo homem para avaliação da qualidade do sêmen.

Existem algumas restrições para a realização do espermograma. O paciente deverá ter de 2 a 7 dias de abstinência (ausência de relação sexual ou masturbação). Caso o paciente tenha tido febre nos ultimos 2 meses é aconselhável a realização do espermograma 2 meses após a crise febril.

Antes de iniciar a coleta, o paciente realizará a higiene das mãos, e em caso de perda de material, deverá avisar o embriologista. O sêmen quando ejaculado, é liberado em grumos. O primeiro jato contém a maior concentração de espermatozóides, por isso a importância de avisar a perda do material.

Perguntas como o uso de medicações, febre nos últimos 2 meses, realização de cirurgias, traumas na região pélvica, doenças na infância como caxumba e o uso de drogas serão realizadas antes da coleta, pois ajudam a entender a amostra analisada.

Um sêmen de boa qualidade nos indica um aparelho reprodutor saudável, mas não indica se uma pessoa é fértil ou infértil.

Diferente da mulher, o homem produz todos os dias espermatozóides. Cada espermatozóide demora de 60 a 70 dias para ficar pronto e ser liberado para o epidídimo. O testículo é o produtor desses espermatozóides. Os túbulos do testículo contêm células-tronco que produzem mais células-tronco, assim mantendo sempre uma reserva diária. Se não utilizado, os espermatozóides são reabsorvidos pelo organismo e não acumulados.

A análise de diversos espermogramas do mesmo paciente demonstra oscilações, por isso a necessidade e possibilidade de duas coletas com intervalos de 10 a 15 dias ajuda a determinar o real valor do espermograma.

Existem diversas causas que podem alterar os parâmetros normais no espermograma. Uma série de exames de sangue são realizados juntamente para uma análise total do paciente.

O aparelho reprodutor masculino é composto por uma variável de segmentos e glândulas acessórias que darão origem aos componentes do sêmen ejaculado.

Existem diversas causas para o espermograma se apresentar alterado: causas medicamentosas, por drogas, doenças infecciosas,  disfunção hormonal, calor, radiação, vibração, ruído, metais pesados, estresse, tabagismo, idade avançada, agentes químicos, fatores imunológicos, doenças crônicas (diabetes, arteriosclerose, insuficiência renal, lúpus, hipertensão, sarcoidose..), desnutrição, criptorquidia, câncer e alterações genéticas.

Os tratamentos de fertilização in vitro em pacientes com alterações no espermograma ajudam muito, devido a possibilidade de escolha de um espermatozóide morfologicamente normal.

Em caso do paciente ser azoospérmicos (sem espermatozóides no ejaculado), mas que ainda tem uma produção no testículo, existindo a possibilidade de alguns procedimentos cirúrgicos para a obtenção desses espermatozóides para diagnóstico e futuramente terapêutico (procedimentos de fertilização in vitro).

O sêmen de doador é aconselhado no caso de falhas nas tentativas de fertilização in vitro após esses procedimentos cirúrgicos ou se o testículo não produzir espermatozóides.

Significados:

– epidídimo:  um pequeno ducto que  armazena os espermatozóides.  Localiza-se atrás do testículo. Responsável pela motilidade dos espermatozoídes.

– criptorquidia: os testículos nos bebês são formados durando toda a gravidez na região abdominal do bebê. Ao final da gravidez, os testículos descem para a região pélvica do bebê. Quando o testículo não desce para o escroto (região pélvica – saco), pode ou não causar alguma complicação como infecção do testículo (orquite), matando as células que futuramente seriam espermatozóides.

– ICSI (Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóides): quando um espermatozóide é injetado dentro do oócito (óvulo)

Anúncios

2 pensamentos sobre “Sobre o espermograma…

  1. Olá teria como me ajudar numa dúvida sobre Espermograma?
    Fiz vasectomia e o primeiro resultado deu tudo zero e uma obs: Após centrifugação foram visualizados raros espermatozóides vivos imóveis.
    Na segunda deu tudo zero de novo e com a obs: Presença de raros espermatozóides imóveis após centrifugação.
    A dúvida é posso ficar tranquilo quanto a relação sexual?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s