Infertilidade Masculina: Causas Testiculares

A Sociedade Internacional de Obstetrícia e Ginecologia define infertilidade como a incapacidade de concepção após dois anos de tentativas sem uso de método anti-concepcional em ritmo sexual adequado. A causa da infertilidade pode afetar um, ambos parceiros, ou não ter causa aparente. Podendo também ser observado  mais de uma causa em um único cônjuge.

10% a 20% dos casais que tentam ter filhos são inférteis.
30 a 40% Fator Masculino
35% a 40% Fator Feminino
15 a 25% Masculino e Feminino Juntos
10% ESCA (Infertilidade sem causa Aparente)

As causas da infertilidade masculina podem ser categorizadas em 5 grupos: Causa Testicular, Pré-Testicular, Pós-Testicular, Infecções Genito-Urinárias e Causas Imunológicas.

As causas testiculares vão afetar diretamente os testículos.

Doenças sistêmicas: Diabetes melito, insuficiência renal, hipertensão arterial, vasculopatias ( isquemia-arteriosclerose), sarcoidose, entre outras. Demostram defeitos na qualidade seminal.

Anorquia: Ausência congênita de testículos

Varicocele: Dilatação das veias testiculares. É a principal causa de infertilidade observada nos consultórios de urologistas. Gera um stress oxidativo devido ao prejuízo no fluxo sanguíneo, levando ao acúmulo de susbtâncias tóxicas e aumento de temperatura, causando problemas na espematogênese e estereidogênese.

Criptorquia : Ausência dos testículos no escroto. Falha da migração normal a partir da região intra-abdominal na 26º semana. Em alguns casos os testículos tendem a descer até o terceiro mês de vida, passado 1 ano não ocorre descida espontânea. Pode occorer a descida para outros lugares gerando testículos ectópicos.

Distúrbios genéticos : Síndrome de Klinefelter (insuficiência testicular primária), Síndrome  de XYY (Oligozoospermia grave ou azoospermia, parada de maturação ou aplasia de células germinativas), Microdeleção do  Cromossomo Y (cerca de 12,5% dos homens azoospérmicos e 4,5% dos olizoospermicos graves), Fribose Cística (agenesia de ducto deferente), Sindrome de Kartagener, Síndrome de Kallman (pouco desenvolvimento dos testículos), 46 XX Masculino (Túbulos seminíferos mostram esclerose), Sindrome de Noonan-turner masculino 46 XY (Células de Leydig prejudicada e insuficiência testicular primária) Sindome de Down – Trissomia 21 (disfunção testicular leve, redução no número de células testiculares e LH e FSH aumentados).

Aplasia germinativa (Síndrome das células de Sertoli) – Parada de algum estágio na espermatogênese, maturação interrompida severa, não se detecta anormalidades nas células de Sertoli, na túnica própria dos túbulos seminíferos ou nas células de leydig ao microscópio de luz. Ainda não estão claras as causas de tais modificações. Geralmente os pacientes possuem FSH aumentado.

Radiação- As células de Sertoli e de Leydig são resistentes , mas as células germinativas são sensíveis a radiação, podendo desaparecer quando por periodo prolongados. As espermatogônias são mais sensíveis, sendo afetadas já em doses baixas. Em geral, se produz uma esclerose tubular progressiva com posterior desorganização  e despredimento do epitélio germinativo.

Calor- A temperatura no escroto fica de 1 a 3 graus Celsius menor que a temperatura do corpo devido a manutenção da atividade enzimática na espermatogênese. Ocorre o chamado Reflexo Cremastérico – Contração e Relaxamento do músculo cremastérico localizado atrás do escroto para que a temperatura e posição dos mesmos estejam ideais.  Mudança na temperatura leva a uma redução na produção de espermatozóides.

Idade – Não possue o mesmo impacto negativo do que nas mulheres, pela produção diária. A espermatogênese aumenta durante a puberdade e atinge um platô por volta dos 55 anos, diminuindo gradativamente a partir de então, ocorrendo alterações na regulação neuroendócrina das células de Leydig, bem como diminuição das divisões na espermatogênese.

 Drogas terapêuticas (medicamentos e quimioterápicos) – Quimioterápicos: o grau na lesão do epitélio germinativo dependerá do tipo de citostático (ciclofosfamida, mustine e clorambucil são mais fortes),  da combinação dos mesmos, da dose e do tempo de administração, as lesões nem sempre são reversíveis, o FSH aparece aumentado quando a lesão é importante. Esse tratamento também é mutagênico.

Alguns exemplos de medicações que alteram motilidade e qualidade da amostra: ácido valpróico, cetoconazol, cimetidina, fluconazol, ramitidina, anfepramona, decanoato de testosterona, fenitoína, haloperidol, sulfassalazina, reserpina, trimetopina, cafeína e alguns antibióticos.

Drogas de abuso (álcool, tabagismo e drogas ilícitas)- Tabaco: Alterações hormonais, potencial mutagênico para o espermatozóide, impotência, diminuição de enzima antioxidantes dos espermatozóides, e alteração na morfologia dos espermatozóides. Álcool: Redução do diâmetro dos túbulos seminíferos e do epitélio germinativo, alteração na morfologia e motilidade dos espermatozóides, alterações hormonais . Drogas ilícitas comprometem a concentração e motilidade espermática.

Poluentes (metais pesados – Pb, As – solventes, pesticidas) – São altamente reativos e bioacumuláveis. Anormalidades do trato genital masculino, redução da qualidade e quantidade de espermatozóides.

Orquite (viral, traumática) – Inflamação do testículo. O vírus da caxumba e o bacilo da lepra lepromatosa são as causas mais estudadas que levam a deficiência testicular.

Significados:

– Congênita: Adquiridas antes do nascimento ou até o primeiro mês de vida.

– Espermoatogênese:  Processo de formação do espermatozóide.

– Estereidogênese: Formação de hormônio esteróides (ex. Testosterona) nas células.

– Mutagênico: é um agente que pode causar dano na molélula de DNA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s