Sucessivas Falhas de Gravidez. Quais as possibilidades?

Hoje os resultados de gravidez dentro das clínicas de reprodução é baseada numa estatística comparativa de todos os casais que passaram por tratamentos. É importante sempre o médico do casal individualizar e mostrar quais as chances de gravidez de acordo com os exames realizados, histórico e tentativas anteriores para que o casal entenda sua chance.

A empolgação e ansiedade do beta é tão grande que tudo leva crer que seu bebê já está ali, sendo natural este sentimento. Mas com um resultado negativo de gravidez tudo desmorona. O que aconteceu?  Tive bons embriões e um endométrio bonito (trilaminar >9mm) era um excelente preditor de uma gravidez disse o doutor.

Listarei alguns motivos para as sucessivas falhas de implantação do embrião no útero que podem ajudar nos tratamentos.

1.) Obesidade: Causam desordens na Ovulação e Síndrome dos Ovários Policíscticos (SOP) que podem prejudicar a perfeita maturação do oócitos. Estudos mostram uma chance menor de gravidez quando o Índice de Massa Corpórea (IMC) é > 35. (IMC = dividir seu peso pela altura ao quadrado).

2.) Fumantes e Não-Fumantes Expostas: Mulheres que fumam devem ser aconselhadas fortemente, pois o fumo reduz pela metade as chances de nascidos vivos e aumenta 265% as chances de aborto. Já as mulheres que são expostas a cigarros pode gerar uma falha de implantação embrionária de até 25%.

3.) Fibróide Uterino: Também conhecidos como mioma, leiomioma, leiomiomata e fibromioma. São tumores benignos (não-cancerosos) que crescem dentro do tecido muscular do útero. Podem ser assintomáticos, mas só irá atrapalhar a implantação do embrião ou o sucesso da implantação se a cavidade uterina estiver distorcida ou a região que estiver localizada. Em pacientes com falhas sucessivas de gravidez é aconselhável a remoção desses tumores.

4.) Anormalidades Uterinas: Causas de sucessivas falhas de implantação embrionária. Dependendo da anormalidade, o  tratamento segue de uma delicada cirurgia para retirada  da região defeituosa e posterior histeroscopia para a confirmação que a cavidade uterina está normal.

5.) Disfunção Tireoidiana: Os hormônios da glândula Tiroide são necessários para a função normal de numerosos órgãos e tecidos do corpo. Estudos mostram que mecanismos autoimunes dessas doenças podem levar a abortos.

6.) Fatores Imunológico/ Trombofilias: A síndrome dos anticorpos anti-fosfolipídicos ou síndrome dos anticorpos anti-fosfolipídeos (SAF) afeta a coagulação sanguínea observando sucessivos abortos de repetição.

7.) Anormalidades Cromossômica do Embrião: Pacientes com 3 ou mais ciclos de FIVs negativos apresentam 67% de anormalidades cromossômicas nos embriões. Essas anormalidades podem ser causadas por fatores citoplasmáticos do oócitos maternos ou mutações nos genes de controle do ciclo celular. Outro fator importante é  a morfologia e a fragmentação do DNA dos espermatozódes que podem levar a essas anormalidades (aneuploidias).  O uso de diagnósticos genéticos do embrião como PGD e CGH são de extrema importância nesses casos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s