Curiosidades sobre o Cromossomo Y

11 fatos sobre o CromossomoY

Anúncios

Infecções e Infertilidade

Man and woman embrace in park workoutAs infecções transmissíveis, principalmente as que afetam os tratos reprodutores feminino e masculino podem levar a infertilidade pelo fato de agredirem anatomicamente e funcionalmente órgãos como, ovário, útero e testículos.

As DST´s é um grupo de doenças infecciosas transmitidas principalmente através de relações sexuais. Além do ato sexual, a doença pode ser transmitida durante o parto, se a mãe estiver infectada e durante procedimentos ginecológicos. Mais raramente por compartilhar artigos de higiene íntima.

Esse grupo incluem doenças como Clamídia, Gonorréia, HPV, Hepatite B, Herpes Genital, Sífilis, HIV (AIDS), Cancro mole ou cancróide, Donovanose, Linfogranuloma venéreo e Tricomoníase. Essas infecções são responsáveis por 25% dos fatores de infertilidade afetando homens e mulheres.

Para as mulheres essas infecções podem levar a DIP (Doença Inflamatória Pélvica) que apresentam como sintomas, dores abdominais e corrimento. A DIP pode causar distorção nos órgãos que pode ser irreversível, além de obstrução tubária e aderências. As aderências são quando as tubas (trompas) grudam em outros órgãos, como intestino ou no próprio útero, perdem a mobilidade e impedem que os óvulos e espermatozoides se movimentem no seu interior, dificultando o encontro entre os dois.

sb10065998b-001Para os homens podem gerar  uretrite (ardor ao urinar), prostatite (infecção da próstata) e a epididimite (infecção no epidídimo – local situado entre os testículos e a uretra, onde ocorre a maturação dos espermatozoides). As infecções do trato genital podem causar alterações nas vias de saída, devido a sequelas no processo de cicatrização ou na função dos espermatozoides causada por acúmulo de substâncias tóxicas. Estas alterações podem prejudicar a qualidade do sêmen, levando a incidência maior de fragmentação do DNA desses espermatozoides produzidos, diminuindo a motilidade. O diagnóstico é feito através da análise seminal (espermograma) e confirmado com a coleta de cultura e pesquisa de bactérias no sêmen e na urina.

As infecções podem ser sintomáticas ou assintomáticas para ambos os parceiros, por isso deve-se realizar exames periódicos afim de eliminar  problemas que possam gerar a infertilidade e que o bebê nasça saudável.

Após a gravidez, se não controladas, as infecções podem provocar uma interrupção espontânea da gravidez (aborto), determinar uma gravidez ectópica (fora do útero) ou, ainda, causar o nascimento de crianças com graves malformações e durante o parto, podem atingir o recém-nascido, causando doenças nos olhos e pulmões.

Principal causa de infertilidade masculina: Varicocele (saiba mais)

200293144-001Os fatores masculinos de infertilidade estão presentes em torno de 35-40% dos casais com problemas de concepção. Frequentemente, a varicocele acomete homens na fase da puberdade e é considerada relevante, pois pode levar a infertilidade masculina posterior.

Mas o que é a varicocele?

A varicocele é a dilatação das veias do escroto (bolsa escrotal) geralmente após esforço físico. Ocorre uma insuficiência das veias de drenagem, dilatando essas veias com o refluxo sanguíneo.

O diagnóstico precoce é extremamente importante visto que a qualidade seminal pode piorar com a evolução da doença. Normalmente, a bolsa escrotal fica a uma temperatura diferente da corpórea, cerca de 1.5 a 2.0° graus Celsius abaixo da nossa temperatura, este é o equilíbrio para formação dos espermatozoides. Com o passar do tempo este equilíbrio pode ser prejudicado, visto que a varicocele aumenta a temperatura no ambiente testicular e o sangue que é preso nas veias dilatadas começam a produzir substâncias tóxicas aos espermatozoides, chamados radicais livres, que pode piorar a qualidade e a motilidade desses espermatozoides.

Three sperm cells swimming in the search of an eggComo a doença pode ser assintomática, é melhor sempre realizar uma checagem periódica. Alguns pacientes relatam desconforto, sensação de peso e comprometimento estético. Exames de imagens podem diagnosticar a existência de vasos dilatados. Duas técnicas podem ser usadas para o tratamento: Cirurgia ou Embolização.

Os resultados podem ser vistos nos três primeiros meses, mas tudo dependerá de quanto tempo a varicocele agiu dentro do organismo masculino.

O Desejo de Sermos Pais

Família, palavra que causa conforto por estar relacionada à grandiosidade de criar e cuidar. Algo que não é simples, mas é magnífico quando acontece. A decisão “-Vamos ter um filho!” já torna o casal ansioso. As chances de gravidez são poucas mês a mês, e casais criam a grande expectativa de logo acontecer. O início da formação do embrião é determinado pelo encontro do espermatozoide com o óvulo, com posterior desenvolvimento embrionário e implantação no útero materno. Quando a gravidez não é alcançada naturalmente, casais buscam centros de reprodução humana assistida a fim de serem ajudados no desejo de serem pais. Não é fácil passar pelos tratamentos de reprodução humana assistida. Todos esses acontecimentos podem gerar estresse e mais ansiedade ao casal. Por isso que bebe e paisa parte mais importante do tratamento é cuidar um do outro e saber as reais expectativas do tratamento. Existem fatores de infertilidade que mesmo nos tratamento de reprodução trazem prejuízo aos espermatozóides, óvulo ou ao útero materno. Alguns tratamentos e mudança de comportamento prévio as tentativas podem ajudar no alcance da gestação. Os tratamentos são eficazes e ajudam muitos casais logo na primeira tentativa, mas como não se têm todo o poder de controlar os organismos femininos e masculinos, a Tentativa pode se tornar “as Tentativas”. Então, preparação. Um organismo saudável não significa nunca ficar doente, a vida é uma jornada de altos e baixos. Cada fase do tratamento é um processo e o segredo é deixar acontecer. Isso nos permite curar e saber que quando tiver que acontecer acontecerá, nem que for com um empurrãonzinho, claro!

Foto: jamadophotography.com/newborn

Cuidar bem

MaosDadasAo escutar o diagnóstico da infertilidade, o casal tem a sensação de perda da saúde física, social, espiritual e psicológica, e até de forma temporária uma alteração na atratividade sexual, como perda da feminilidade e/ou masculinidade. O apoio nesse momento é essencial, tanto do casal para o casal, como dos especialistas da clínica para com o casal.
O planejamento da família é natural, e quando esse processo é barrado, a frustração acontece. O que pode auxiliar em todo o processo é o acompanhamento por profissionais psicólogos, aonde será mostrado a importância do objetivo em comum dos dois e do suporte que um deve dar ao outro, já que os resultados não são 100%, amenizando a ansiedade desse casal, ajudando a entender as expectativas do tratamento e dos resultados

Espermatozoides e os efeitos negativos das medicações

3a5tqnt6u1iutrukt401rbr95Existem algumas medicações que estão relacionadas as causas de infertilidade ou alterações nos parâmetros seminais de homens. Por isso, é extremamente importante relatar o uso de medicação ao seu médico ou ao laboratório, durante exames diagnósticos ou pré- tratamentos.

Abaixo estarão relacionados as medicações e seus efeitos sobre a produção dos espermatozoides.

1.) Antibióticos:

Nitrofurantoína (diminuí a concentração espermática e ocasiona alterações na produção dos espermatozoides) Eritromicina (prejudica a motilidade dos espermatozoides) Gentamicina (alterações na produção dos espermatozoides) Neomicina (diminuí a concentração e motilidade espermática) Clortetraciclina (efeito negativo sobre a motilidade espermática) Sulfassalazina (diminuí a concentração, motilidade e morfologia espermática) Co-Trimoxazole (diminuí a concentração, motilidade e morfologia espermática). Estudos em animais: Espiramicina (alterações na maturação dos espermatozoides) Lincomicina (diminuí a motilidade espermática) Tilosina (diminuí a motilidade espermática) Penicilina G (alterações na maturação dos espermatozoides) Cefalotina (alterações na maturação dos espermatozoides) Ampicilina (diminuí a capacidade de fertilização dos espermatozoides) Dicloxacilina (diminuí motilidade espermática) Quinolonas (diminuí a motilidade espermática).

2.) Outras Medicações:

Cimetidina (*tratamento de úlcera): diminuí a concentração dos espermatozoides; Colchicina (*anti-inflamatório/gota): azoospermia; Corticosteróides (*anti-inflamatório): diminuí a concentração e motilidade espermática; Acetato de Ciproterona (*anti-andrógeno/tratamento de câncer de próstata): atrofia testicular e diminuí a motilidade espermática; Danazol (*angioedema): atrofia testicular e alterações na maturação dos espermatozoides; Finasterida (*tratamento de calvície): alterações na produção dos espermatozoides; Gossipol (*anti-concepcional masculino): diminuí a motilidade espermática e ocasiona azoospermia; Halotano (*anestésico inalatório): diminuí a motilidade espermática; Cetoconazol (*anti-fúngico): diminuí a produção dos espermatozoide; Anestésicos locais: diminuí a motilidade espermática; Metadona (*tratamento anti-drogas): diminuí a concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides; Neurolépticos (*anti-psicóticos): diminuí concentração, vitalidade e motilidade dos espermatozoides; Niridazole (*tratamento de parasitose): diminuí a produção dos espermatozoides; Fenitoína (*anti-convulsionante): diminuí a motilidade dos espermatozoides; Quinina (*funções antitérmicas, antimaláricas e analgésicas): diminuí a motilidade dos espermatozoides; Espirolactona (*tratamento de hipertensão): diminuí a concentração espermática.

Three sperm cells swimming in the search of an eggA maioria dessas medicação possuem um efeito reversível. Algumas medicações também estão relacionadas a impotência (falha de ereção), ejaculação retrógrada, inibição da ejaculação, priapismo (não retorno do pênis ao estado frágil), orgasmos espontâneos e diminuição ou perda da libido.

3.) Radioterápicos e quimioterápicos:

O efeito negativo da radioterapia está sobre células jovens de espermatozoides ou seja aquelas células que são precursoras dos espermatozoides, que formarão eles. Aparentemente as células de Leydig que produzem a testosterona estariam protegidas deste efeito.

Os efeitos negativos da quimioterapia dependerá da dose, duração, número e tipo das drogas utilizadas no tratamento. Alguns citostáticos que são utilizados nestes tratamentos podem gerar um efeitos negativo na produção e maturação dos espermatozoides: (busulfan/chlorambucil/cyclophosphamide/cytarabine/corticoteroides/doxorubicine/methotrexate/nitrogen mustard/procarbazine/vinblastine/vincristine) e as combinações: ABVD (doxorubicin/bleomycin/vinblastine/dacarbazine), CDDP (vinblastine/bleomycin/cisplatin), MOPP (nitrogen mustard/vincristine/prednisolone/procarbazine) e MVPP (nitrogen mustard/vinblastine/prednisolone/procarbazine).

A indicação do congelamento seminal para a preservação da fertilidade é realizada para estes pacientes, antes do início das medicações, visto que o estado de produção dos espermatozoides pode diminuir ou parar, deixando este homem infértil ou estéril.

 

O que é Infertilidade?

Woman secretly reading pregnancy test

A infertilidade conjugal pode ser considerada como uma condição comum associada de maneira importante com aspectos psicológicos, econômicos, demográficos e médicos. Define-se infertilidade o preceito que determina a não ocorrência de gravidez após dois anos de relações sexuais bem distribuídas ao longo do ciclo menstrual realizada sem a utilização de métodos contraceptivos.

Deve-se levar em consideração que infertilidade não é a incapacidade definitiva em gerar uma nova vida, bem como, a ocorrência de uma gravidez não excluí o fato de haver existido infertilidade durante uma fase da vida reprodutiva do casal.

Muitas doenças, traumas e comportamentos podem alterar nossa fertilidade, abaixo serão citados as possíveis causas da infertilidade masculina e feminina.

CAUSAS MASCULINAS

1.) PRÉ-TESTICULAR: Hipogonadismo hipononadotrófico; hipestrogenismo; hiperandrogenismo; hiperprolactnemia; entre outros.

2.) TESTICULAR: Doenças Sistêmicas (Diabete Melito, Insuficiência Renal, Hipertensão Arterial, etc); Anorquia; Varicocele; Criptorquia; Distúrbios Genéticos (Síndrome de Klinefelter, Síndrome  de XYY, Microdeleção do  Cromossomo Y, Sindrome de Kartagener, Fibrose Cística…); Aplasia Germinativa (Síndrome das Células de Sertoli); Fatores comportamentais (Radiação, Calor, Poluentes, Drogas de Abuso, álcool, tabagismo, etc); Idade; drogas terapêuticas; orquite; Infecções genito-urinárias.

3.) PÓS-TESTICULAR: Distúrbio de transporte espermático como a Fibrose Cística; Obstrução Mecânica (Vasectomia, Infecção genito-urinária, etc.); Obstrução Funcional : Denervação do sistema simpático com distúrbios ejaculatório / Traumatismos / Medicações que podem gerar – Anejaculação, Ejaculação Retrógrada, Ejaculação Prematura e Disfunção Erétil. E distúrbios Estrutural e Funcional do espermatozoide.

CAUSAS FEMININAS

1.) TUBOPERITONEAL: Endometriose; Infecções Trato Genital (Candidíase, HPV, etc); Outros Processos Infecciosos. (Apendicite-Gastrointestinal, etc).

2.) OVARIANA: Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP); Endometriose; Obesidade; Idade; Hipotireoidismo ou Hipertireoidismo; Doenças Genéticas.

3.) UTERINAS: Miomas; Pólipos; Endometrite; Má formação Mullerianas. Doenças Imunes (Lúpus eritematoso sistêmico [LES], Artrite reumatóide).

4.) AMBIENTAIS E COMPORTAMENTAIS: Fatores químicos, físicos e biológicos (pesticidas, solvente, gases poluentes, etc.); Dieta; Álcool; tabagismo; drogas ilícitas.